Perda de Massa Muscular associada ao Cancro

A diminuição da massa muscular é uma condição prevalente em pacientes com cancro. ⁣⁣

Esta diminuição da massa muscular pode estar associada a vários fatores, nomeadamente ao sedentarismo e inatividade associada à doença, assim como aos tratamentos.⁣ ⁣

Podemos então falar de sarcopénia ou de caquexia associada ao cancro, dependendo do estadio da doença e/ou do nível em que essa perda de massa muscular se encontra.⁣ ⁣

Por norma, o termo sarcopenia é utilizado como uma componente da síndrome da fragilidade que se refere à perda degenerativa da massa muscular esquelética, qualidade e força associada com envelhecimento. No entanto, este termo pode também ser utilizado numa fase inicial da perda da massa muscular associada ao cancro.⁣ ⁣

Numa fase mais avançada da doença, os pacientes de cancro podem entrar num estado de caquexia. ⁣A caquexia é definida como uma síndrome metabólica complexa associada a doenças subjacentes, geralmente insuficiência cardíaca, doença pulmonar obstrutiva crónica e cancro. É caracterizada por perda muscular com ou sem perda de massa gorda. É um transtorno debilitante que está associado a anorexia, inflamação, resistência à insulina e aumento da degradação de proteínas musculares.⁣

Papel do Exercício Físico no Controlo e Melhoria da Massa Muscular no Doente Oncológico

⁣ ⁣Os pacientes de cancro apresentam grande diminuição da capacidade e função física, durante e após os tratamentos. Muito deste declínio funcional acontece devido à perda acentuada da massa muscular (sarcopénia/caquexia).⁣

Desta forma, o exercício físico representa a intervenção mais eficaz contra a perda de massa muscular, podendo ser considerado uma estratégia não farmacológica eficaz no controlo e na melhoria da sarcopénia e caquexia associada ao cancro e tendo um papel fundamental no controlo e melhoria da massa muscular, nomeadamente através do treino de força para a prevenção do declínio e/ou ganhos na força muscular.⁣

A prática de exercício vai intervir efetivamente na redução dos sintomas, na prevenção e compensação do declínio funcional, na otimização da mobilidade e da funcionalidade, contribuindo para que os doentes permaneçam fisicamente mais independentes, de modo a conseguirem executar as suas tarefas diárias com mais facilidade.⁣ ⁣

Para além do exercício, existem mais dois fatores importantes para a melhoria da massa muscular. Uma alimentação adequada que contemple proteínas de alto valor biológico e o sono, também são essenciais para ajudar no processo de reconstrução muscular e consequente crescimento muscular, pois muito deste processo de regeneração é gerado por hormonas libertadas durante o sono (GH- hormona do crescimento). ⁣Exercício físico, alimentação e um sono reparador, são os 3 elementos chave para ganhar massa muscular.⁣ ⁣

Para ajudar neste processo, é essencial que os pacientes recorram à ajuda de profissionais em exercício físico para prescrição de um treino adequado com foco no objetivo de promover uma melhoria da força e da funcionalidade de uma forma orientada e mais eficaz, evitando lesões, assim como de um(a) nutricionista para prescrever uma dieta focada no ganho de massa muscular.⁣

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: