Linfedema Secundário Relacionado com o Cancro da Mama

O que é?

O linfedema relacionado com o cancro da mama caracteriza-se por uma retenção localizada de fluidos no tecido intersticial que ocorre após procedimentos cirúrgicos e/ou radioterapia.⁣ ⁣

Os sinais clínicos do linfedema secundário são consequência da acumulação de líquido rico em proteínas no espaço intersticial do membro superior, que causa uma resposta inflamatória crónica associada ao crescimento acentuado do tecido conjuntivo e, em última instância, deposição de gordura e fibrose.⁣ ⁣

As manifestações clínicas do linfedema secundário incluem aumento do volume do membro superior com consequente redução da funcionalidade, aumento do risco de comorbidades, fragilidade psicofísica e impacto prejudicial na vida social e laboral.⁣ ⁣

Os sintomas associados ao linfedema secundário manifestam-se inicialmente através de edema do membro afetado, no entanto, existem outros sintomas físicos associados:⁣ ⁣

  • Diminuição da amplitude do movimento;⁣
  • Diminuição da força e da função;⁣
  • Sensação de formigueiro;⁣
  • Sensação de peso;⁣
  • Dor.⁣ ⁣

As mulheres com linfedema secundário também relatam frequentemente problemas psicossociais, nomeadamente:⁣ ⁣

  • Diminuição da qualidade de vida;⁣
  • Frustração;⁣
  • Ansiedade;⁣
  • Depressão;⁣
  • Diminuição da autoestima;⁣
  • Distorção da imagem corporal.⁣

O tratamento do linfedema secundário geralmente consiste numa abordagem multidisciplinar, incluindo terapia descongestiva complexa, fisioterapia (drenagem linfática) e cuidados com a pele.⁣

Papel do Exercício Físico no Linfedema Secundário Relacionado com o Cancro da Mama.

A falta de recomendação clínica para programa de exercícios em pacientes com linfedema secundário leva muitas vezes à insegurança dos pacientes em praticar exercício físico. ⁣⁣

No entanto, esta inatividade e sedentarismo, pode levar a uma progressão indesejada do linfedema secundário, pois o excesso de peso e a obesidade são considerados fatores de risco para o desenvolvimento da doença.⁣ ⁣

Desta forma, o controlo do peso através do exercício pode prevenir ou reduzir o risco de linfedema secundário.⁣ ⁣

Por sua vez, existe evidência de que o exercício físico não afeta negativamente o linfedema secundário, tendo até o potencial de promover uma melhoria e redução significativa do volume do membro superior associado ao linfedema.⁣ ⁣

Exercícios de resistência muscular podem reduzir o inchaço causado pelo linfedema secundário devido ao aumento da força e tensão muscular que estimulam o bombeamento dos fluidos venosos e linfáticos.⁣ ⁣

Para além disso, estudos relatam melhorias objetivas ao nível da:⁣ ⁣

  • Gordura subcutânea;⁣
  • Massa muscular;⁣
  • Força muscular;⁣
  • Flexão do ombro;⁣
  • Amplitude de movimento.⁣ ⁣

Assim sendo, através de um trabalho multidisciplinar, o exercício físico pode funcionar como uma estratégia complementar no tratamento do linfedema secundário, desde que o programa de treino seja individualizado e supervisionado por um especialista em exercício físico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: